PICA-PAU DE PAPEL

R$10,00

Essa é uma versão de papel daquele brinquedo clássico feito de madeira. O pica-pau de papel  é capaz de encantar uma criança por horas. Parece mágica o pica-pau descendo pelo elástico, mas é só as leis da física acontecendo.

 

 

Essa é uma versão de papel daquele brinquedo clássico feito de madeira.
Ele é capaz de encantar uma criança por horas. Parece mágica o pica-pau descendo pelo elástico. Mas, na verdade, não é mágica. É física pura. Esse brinquedo apesar de simples é muito rico em conceitos sobre o funcionamento do mundo. Brincando é possível mergulhar no mundo dos “porques” e entender os conceitos físicos que regem o movimento do pica-pau de papel e de muitas outras máquinas que usamos no nosso dia-a-dia.

Mas, lembre-se que o brincar precisa ser livre e divertido! O principal objetivo desse brinquedo é encantar por encantar, sem se preocupar em aprender. Se os “porques” surgirem em meio ao encantamento, só então, explique como a mágica acontece.

Idade referencial: 4 a 12 anos
Número de páginas do arquivo: 1
Grau de dificuldade: fácil
Conteúdo do arquivo: um pica-pau – arquivo em PDF tamanho A4
Material necessário para montagem:
– cola e tesoura
– elástico de escritório
– pedaço de canudo
– impressão do arquivo

Instruções: As instruções estão detalhadas no próprio arquivo digital e no vídeo tutorial.

Como funciona esse brinquedo?
O pica-pau ganha energia gravitacional potencial no topo do elástico. Quando começa a descer, a energia potencial é convertida em energia cinética (em movimento). Mas, como essa energia é liberada pouco a pouco e não de uma única vez? O esperado era que o pica-pau caísse em queda livre, como aconteceria ao pedaço de canudo, se estivesse sozinho. Como isso não ocorre?

Vamos entender! Nesse brinquedo existe três componentes essenciais para o seu funcionamento. São eles: peso, alavanca e a fricção. O peso é o pica-pau, a alavanca o pedaço de papel que une os dois pica-paus (onde está a imagem dos pés do pica-pau) e a fricção é causada entre o canudo e o elástico por meio da alavanca.

Quando balançamos o brinquedo,  colocamos em movimento o peso (pica-pau) que se movimenta  e pressiona o elástico (fricção) por meio da alavanca. O elástico absorve a energia do peso (pica-pau) e  imediatamente a devolve a energia assim como a recebeu dando continuidade ao movimento.

Mas, por que  o pica-pau nunca para de descer? Porque, apesar do atrito entre o canudo e o elástico roubarem energia a cada balanço,  por um pequeno momento, o canudo não está em contato com o elástico e ocorre uma queda livre do conjunto, o  que gera energia suficiente para repor a energia perdida no atrito dando continuidade ao movimento.

Dentro dessa explicação há vários níveis de explicações possíveis, seja sensível e perceba até onde sua criança deseja chegar.

Vale lembrar!
– Construir o próprio brinquedo é uma fase importante do brincar que as crianças de hoje, raramente, têm a possibilidade de vivenciar. Os brinquedos quase sempre chegam prontos as mãos delas. Deixe que a criança participe ativamente da construção do brinquedo. Ajude somente quando for solicitada a sua ajuda, ou quando, julgar ser realmente necessário.
– Importante! Não se prenda a questão da faixa etária. Se a criança se interessou pelo material, interagiu com o material, mesmo que não seja da forma idealizada, e se divertiu! Perfeito! Esse é o objetivo. O aprendizado é consequência e ocorre de forma natural quando criamos possibilidades. Então, crie a possibilidade!