O uso do calendário na infância

Calendário não é coisa de adulto. Desde muito cedo as crianças demonstram interesse pela passagem do tempo, apesar desse ser um conceito abstrato e relativamente complicado de ser interiorizado por elas.

Mas, nós adultos podemos ajuda-las nesse processo de interiorização que ocorre através da percepção e de associações baseadas em sequências e repetições de eventos do dia-a-dia.

A maior construtora de noção temporal é uma rotina bem estruturada desde o nascimento. Ela é cheia de exemplos concretos da passagem do tempo. Através da rotina, as crianças vivenciam conceitos como  “antes” e “depois” (antes de tomarmos banho, jantamos e depois do jantar é hora de dormir), que servem como base para outros conceitos mais elaborados, como hoje, amanhã, ontem

Outra maneira de concretizar a passagem do tempo para a criança é uso de um calendário mensal na infância. Com ele a ansiedade pela chegada do aniversário, pelo dia daquele passeio super bacana ou ainda, pela volta do papai daquela viagem mais longa pode ser amenizada. Isso, porque damos a criança uma forma de vivenciar concretamente essa espera. Na vivência de se usar um calendário, são construídos importantes conceitos ligados à noção temporal, como: antes, agora, depois, hoje, amanhã, ontem, ou seja, noção de presente, passado e futuro.

Mas como usar o calendário com crianças?

Escolha  um calendário que tenha um layout limpo e objetivo que facilite a visualização.

O tempo é um conceito passado socialmente e construído na interação e no diálogo. Então, converse com a criança sobre o calendário. Sente-se com a criança e vá assinalando as datas importantes do mês. Essas datas podem ter freqüência anual, mensal ou semanal. Exemplo: aniversários dele ou de familiares, aulas extra-curriculares, passeios, festas, revezamento de brinquedos/livros da estante, dia de piquenique na escola, etc.

Depois coloque em uma moldura e escolha um local de fácil acesso e na altura dos olhos da criança para afixar.

Diariamente, a criança irá assinalar com um “x” na data do dia. Recomenda-se, para isso, o uso de caneta para quadro branco, pois possibilita escrever e apagar com facilidade.

Mantenha sempre o diálogo e use palavras que remeta aos conceitos temporais, como:

Amanhã não terá aula.”
Hoje é sábado! É dia de ir a pracinha!”
Ontem foi a festa na escola. Você gostou?”
“Faltam dez dias para o seu aniversário? Quer ver? Vamos contar!”
“Quantos dias faltam para o piquenique?”
“Aos domingos, vamos à feira!”

Por causa da rotina é atribulada, é comum que esqueçamos de marcar um dia ou outro, ou até muitos, mas não deixe de usar o calendário por causa disso. Retome de onde parou e continue. O mais importante é o processo de fazer e não o resultado.

Dica!
Todos os meses disponibilizamos um calendário em quatro versões diferentes.

Clique aqui para baixar o seu desse mês.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *